Sobre

Perfil

Silvio Dworecki nasce em São Paulo em 1949. Logo no início de sua carreira nas artes visuais,

participa em 1967 da IX Bienal de São Paulo, na mesma sala de Nelson Leirner e Tereza Nazar.

Antes disso ganha o Prêmio de Pintura do 1º Salão de Arte Contemporânea de Campinas.

Sucedem-se individuais no Museu de Arte de São Paulo, Pinacoteca do Estado e na histórica

Paulo Figueiredo Galeria de Arte, dentre outras. É arquiteto formado pela FAU USP,

onde lecionou durante 38 anos e se tornou Livre Docente. Publica Camadas de Tempo

com obras realizadas até 1997 e Em busca do traço perdido com o método que criou

para o ensino das artes visuais.


Curriculo

 

 

Exposições individuais

 

2017 NO BODY, Galeria Virgílio, São Paulo
2012 Ligar Deslugar, exposição de fotos em 10 locais do Centro de São Paulo,

Patrocinio ProAC
2006 Livros de Artista e Monotipias, Galeria Gravura Brasileira, São Paulo
1994 Panejamentos, Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo
1992 Ventos de Luz, Museu de Arte de São Paulo - MASP, São Paulo
1986 Silvio Dworecki, Galeria Paulo Prado, São Paulo
1985 Alguns desenhos destes 20 anos: 1964/84 Itaú Galeria São Carlos
1985 Alguns desenhos destes 20 anos: 1964/84  SESC São Carlos
1982 Especulando, Jaraguá e Angra, Paulo Figueiredo Galeria de Arte, São Paulo

1980 Da escolha da cor à construção da Paisagem, Galeria SESC Avenida Paulista, São Paulo

 

 

Exposições coletivas

 

2016 Raros, Vintages & Inéditos, fotos na Galeria Virgílio, São Paulo
2016 G20 Summit Art Exhibition, GQianjiang Art Museu,  Hangzhou China
2016 Arte para todos! Liberação e consumo. Curadoria Mirtes Marins. Produção

Galeria Jaqueline Martins, Instituto Figueiredo Ferraz-IFF, Ribeirão Preto São Paulo 

2005 Année du Brésil en France. Domaine de L’Amirante, Paris, França
1994 Senses. Projeto Arte Atual Brasil. Coletiva de inauguração de Renato Magalhães

Gouvêa – Escritório de Arte/Studio
1989 Escultura da Luz. Praça Thomaz Edson, São Paulo
1983 Avenida Paulista, Coletiva de Pinturas, Galeria SESC Avenida Paulista, São Paulo 1981 Retrospectiva 80, Galeria SESC Avenida Paulista, São Paulo
1979 Aquarelas do Brasil, Palácio das Artes, Belo Horizonte
1974 ExpoFAU, Museu Lasar Segall, São Paulo
1973 II Bienal de Artes Plásticas, Seção de Fotografias, Santos
1972 O Fotógrafo Desconhecido, Museu de Arte Contemporânea – MAC USP, São Paulo

 

Salões e prêmios

 

1980 VI Salão de Artes de Ribeirão Preto - SARP, São Paulo
1979 Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba, Prêmio de Aquisição, São Paulo

1979 IV Salão de Arte de Ribeirão Preto, Prêmio de Aquisição
1979 II Salão Nacional de Artes Plásticas, FUNARTE, Rio de Janeiro
1972 Salão da Jovem Arte Contemporânea, Museu de Arte Contemporânea, MAC-USP

1972 8º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, Prêmio aquisição em pintura

1972 XXI Salão Nacional de Arte Moderna do MEC, Estado da Guanabara
1967 IX Bienal de São Paulo Representação Brasileira, Seção de Pintura
1966 XV Salão Paulista de Arte Moderna, Prêmio de Pintura
1966 1º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, Prêmio de Pintura

 

 

Tem obras em vários acervos com destaque para Pinacoteca do Estado de São Paulo, 

Serviço Social do Comércio-SESC em São Paulo e GQianjiang Art Museum,

Hangzhou na China e Centro Cultural São Paulo 

Publicou “Silvio Dworecki, 30 anos nas artes plásticas” com texto crítico de Agnaldo Farias

pela Editora Scipione Cultural, 1997 e  “Em busca do traço perdido” pela EDUSP e Editora Scipione Cultural,1998

Obras

TudoS_1806.jpg

  TudoS  

   Pinturas

1.IMG_1720 BIS.jpg

  Diaphanes  

  Fotografias

Críticas

 
 

"Na contramão das pressas e urgências contemporâneas, ou na micropolítica do acaso, Dworecki

nos convida à contemplação de sua produção múltipla em várias mídias através

de obras cujas semelhanças não são óbvias."
Mirtes Marins de Oliveira  2017
Trecho do texto crítico para NO BODY, exposição individual, Galeria Virgílio, São Paulo

 

"Saber o que são as coisas é empresa de quem se deu conta da lógica especular que permeia o mundo.

E é nesse arco ambicioso que encontro a trajetória de Silvio Dworecki."
Agnaldo Farias 1997
Trecho do texto crítico para 
Silvio Dworecki, Camadas do tempo: 30 anos nas artes plásticas.

Editora Scipione Cultural,  São Paulo
 

"No desenho, na pintura e na escultura. Na cenografia e na gravura. Na ampla disponibilidade dos meios

e dos procedimentos. Tais qualidades nos surpreendem..."
Evandro Carlos Jardim  1997
Trecho do texto crítico para
Silvio Dworecki, Camadas do tempo: 30 anos nas artes plásticas.

Editora Scipione Cultural, São Paulo


"É ver para viver."
Paulo Mendes da Rocha 1986
Trecho do texto crítico para exposição individual de pinturas, Galeria Paulo Prado, São Paulo

"Um trabalho de construção plena pela conversão da cor em luz. Neste sentido, há com certeza, um caminho de boa trilha: “ventos de luz”."
Evandro Carlos Jardim  1992
Trecho do texto crítico para exposição individual
Ventos de Luz, Museu de Arte de São Paulo - MASP, 1992, São Paulo

"e o homem?

por onde anda

com sua instabilidade?

...

no entre-meio."

Flávio Motta 1982
Trecho do texto crítico para exposição individual
Especulando, Jaraguá e Angra Paulo Figueiredo Galeria de Arte, São Paulo

"Silvio, ultrapassando a simples narração, constrói, reconstruindo poeticamente..."
Renina Katz  1980
Trecho do texto crítico para

exposição individual Da escolha da cor à construção da

paisagem
Galeria SESC Paulista

 

"... as fotos do Silvio são poesias sem palavras."

Carmen Villela

e.mail

Publicações

Silvio Dworecki 1997

Camadas de tempo: 30 anos nas artes plásticas
Textos críticos: Agnaldo Farias e Evandro Carlos Jardim
Editora Scipione Cultural, São Paulo

Camadas de tempo

disponível abaixo para download

 
 

Contato

dworecki@gmail.com

+ (11) 976960555

Dworecki

dworecki@gmail.com

+ (11) 976960555